Registar agora

Receba €1000 em bônus

1° Depósito: Bônus até 100% • 2° / 3° Depósito: Bônus até €400 • Apenas para novos clientes •  Depósito Mín. €10  •  Requisito de Apostas: 70x 

Termos da Promoção

Registrar-se

Conheça mais sobre Nancy Pelosi

Nancy PelosiFonte: Wikimedia

A democrata Nancy Pelosi reassumiu no último dia 3 de janeiro, a posição de presidente da Câmara de Representantes dos EUA, tornando-se assim a mulher mais poderosa do país. Alguns anos antes, entre 2007 e 2010, Pelosi já havia ocupado o cargo, tendo sido inclusive a primeira mulher na história dos Estados Unidos a liderar a Câmara norte-americana. Agora, quase dez anos depois, Nancy Pelosi possui desafios importantes em vista, incluindo negociar o orçamento da União com o presidente Donald Trump e equilibrar o conjunto de prioridades do Partido Democrata.

Origem e trajetória

Nascida na cidade de Baltimore, que é conhecida pelos seus grandes cassinos, Nancy Pelosi é a caçula entre sete irmãos, tendo crescido em uma família de políticos, onde observou o pai atuar como prefeito de sua cidade natal por três mandatos consecutivos. Durante a universidade, quando estudou no Trinity College, em Washington, Nancy conheceu o futuro marido, o financista Frank Pelosi, com quem eventualmente se mudou para São Francisco.

Na costa californiana, a família alcançou um padrão de vida confortável devido ao trabalho de Frank no mercado financeiro. Juntos, o casal teve cinco filhos, quatro meninas e um menino. Apesar de se manter envolvida com questões políticas, Nancy Pelosi esperou até os filhos crescerem antes de se candidatar à Câmara pelo Partido Democrata, aos 47 anos de idade.

Classificada pelos republicanos como uma "liberal de São Francisco", por ser defensora de um Estado forte e de bem-estar social, Nancy Pelosi se tornou a líder da minoria na Câmara de Representantes dos EUA em 2003. Quatro anos mais tarde, ela ascendeu ao cargo de presidente da Câmara após derrotar John Boehner. Entre os eleitores norte-americanos, Pelosi é igualmente adorada e odiada, e agora, para o seu novo mandato como presidente da Câmara, a democrata assume a posição de principal opositora ao governo de Donald Trump.

Atribuições como presidente da Câmara

Nos Estados Unidos, o partido com a maioria dos deputados na Câmara dos Representantes é o responsável pelo controle da agenda legislativa, estabelecendo como as principais pautas deverão ser discutidas. A função do presidente está descrita na Constituição do país, a qual determina que o eleito será o segundo na linha de sucessão do líder do executivo, atrás somente do vice-presidente da República.

De acordo com Anthony Zurcher, repórter da BBC especializado em assuntos da Casa Branca, um dos grandes desafios do presidente da Câmara dos Representantes é se manter em consonância com os demais membros do seu partido. Quando isso acontece, o poder legislativo consegue funcionar de forma mais concreta e eficiente.

Na primeira vez em que assumiu o cargo, entre os anos de 2007 e 2010, Nancy Pelosi manteve uma relação de harmonia com os deputados de seu partido, o que se traduziu em um período de várias conquistas democratas dentro da Câmara. Entre elas, é possível citar a aprovação de um plano de recuperação para a economia dos EUA de mais de US$ 800 milhões, além de novas leis ambientais e em defesa da igualdade de salários entre gêneros.

O embate Pelosi x Trump

Donald TrumpFonte: Wikimedia

Após ser eleita como presidente da Câmara, Pelosi anunciou que o Congresso com maioria do Partido Democrata irá trabalhar em medidas e propostas que possam unir o povo americano, que segundo ela, já possui divisões o suficiente. Apesar das divergências políticas e de posicionamento, o presidente Donald Trump ligou para Pelosi após o resultado, para parabenizá-la, de acordo com o protocolo.

Logo após ser eleita, o primeiro grande embate entre Nancy Pelosi e Donald Trump já está em curso, devido as complicadas negociações sobre o orçamento americano para o ano de 2019. Enquanto Trump permanece irredutível a favor da construção de um muro na fronteira com o México, o que custaria cerca de US$ 5 bilhões aos cofres públicos dos EUA, Pelosi não parece disposta a ceder e concordar com a medida.

Enquanto a questão não é resolvida, vários setores ligados a administração do executivo seguem paralisados, assim como os salários de milhares de servidores federais, o que resulta em uma imensa pressão pública para que ambos os lados cheguem a um acordo. Em meio a esse cenário, alguns setores do Partido Democrata já se posicionam a favor da aprovação do orçamento com o muro, para terminar o mais rápido possível essa paralisação por falta de recursos.

Porém, muito além das discussões sobre o orçamento, Pelosi tem em suas mãos a chance de iniciar o processo de impeachment contra Donald Trump, devido a suposta interferência russa no resultado das eleições presidenciais de 2016. Publicamente, a presidente da Câmara declarou que não pretende dar início a esse processo, mas analistas especulam que, caso novas provas e evidências concretas fossem apresentadas pelo responsável pela investigação, o procurador Robert Mueller, a opinião de Pelosi sobre o tema provavelmente sofreria mudanças.

Registrar-se
Razões que explicam porquê as próximas gerações não irão investir em imóveis O Natal Chegou Mais Cedo no Spin Palace com o Book of Oz