Registar agora

Receba €1000 em bônus

1° Depósito: Bônus até 100% • 2° / 3° Depósito: Bônus até €400 • Apenas para novos clientes •  Depósito Mín. €10  •  Requisito de Apostas: 70x 

Termos da Promoção

Registrar-se

Flerte nas bibliotecas das universidades

Corredores de uma biblioteca com estantes de livrosFonte: Pixabay

Na atual era tecnológica, em que os aplicativos de namoro e a troca de mensagens através das redes sociais estão se tornando cada vez mais comuns entre os jovens, uma nova tendência tem causado surpresa: o flerte entre estudantes dentro das bibliotecas das universidades.

Da mesma forma que as livrarias, as bibliotecas são o tipo de lugar em que é possível conhecer pessoas com gostos literários similares, ou pelo menos que compartilhem o interesse pela leitura e pelos estudos. Porém, esse é o tipo de lugar em que a maioria dos frequentadores vão somente para pegar algum livro emprestado ou estudar para a próxima prova, sem qualquer interesse em conhecer ou flertar com alguém.

Portanto, aqueles que estiverem curiosos com a possibilidade de aproveitar a ida à biblioteca para tentar a sorte no amor, precisam se atentar a alguns detalhes importantes.

Como funciona a arte da paquera nas bibliotecas

Todos sabem que as bibliotecas são espaços silenciosos e tranquilos, sendo possivelmente essa a razão pela qual os estudantes estão escolhendo esse lugar para flertar, por ser algo que foge do comum. Contudo, é preciso respeitar o fato de que existem ambientes dentro das bibliotecas onde o silêncio precisa ser absoluto, e nesses lugares não há muitas formas possíveis para o flerte. Sendo assim, o ideal é procurar os ambientes onde é permitido sussurrar ou conversar em voz baixa, para assim não correr o risco de atrapalhar ninguém e ser advertido pela bibliotecária.

Além disso, ao contrário do que acontece em bares, baladas ou até mesmo das salas de aula, a interação social dentro de uma biblioteca costuma ser praticamente nula, e por esse motivo é mais difícil identificar quem são as pessoas que estão abertas a flertar nesses locais. Novamente, o clima de indefinição é um dos principais atrativos para os estudantes que tentam conhecer alguém dentro da biblioteca da faculdade.

Como é possível notar, as bibliotecas não são o local mais fácil para conhecer e paquerar alguém. Desse modo, a grande questão é: como os estudantes estão fazendo para quebrar o gelo e se aproximar de alguém em um ambiente tão deslocado?

Confira a seguir quais são algumas das abordagens mais comuns entre esses estudantes universitários.

1. Enviar um meme através do AirDrop

Essa aproximação funciona entre os alunos que estão estudando na biblioteca com algum dispositivo da Apple, seja um iPad, macbook ou o próprio iPhone. Como o AirDrop é uma rede sem fio que permite o envio de documentos, fotos ou vídeos, por exemplo, basta escolher e enviar algum meme ou vídeo divertido sobre algum tema interessante, como filmes do momento, séries famosas, músicas ou jogos de cassino online.

Como o envio pode ser feito de forma anônima, essa tática de abordagem evita constrangimentos caso a outra pessoa recuse receber o meme enviado ou até aceite, mas não tente mandar nada de volta. Por outro lado, caso a reação seja positiva e o alvo do flerte demonstre ter achado essa surpresa divertida e engraçada, esse é um bom indicativo de que alguém está aberto a uma possível paquera dentro da biblioteca.

Dezenas de pessoas lendo e estudando em uma bibliotecaFonte: Pixabay

2. Compartilhar um lanche “contrabandeado”

A maioria das bibliotecas não permite que os seus frequentadores levem qualquer tipo de comida para dentro de suas dependências, mas a perspectiva de permanecer por horas e horas dentro do local acaba fazendo com que algumas pessoas descumpram essa regra e levem alguns lanches “contrabandeados” para matar a fome.

O simples gesto de compartilhar um pacote de batatas fritas ou uma embalagem de M&M’s pode funcionar como o pontapé inicial para algo mais, especialmente dentro de uma biblioteca onde esse singelo ato já é algo proibido. Sendo assim, essa é a chance perfeita para iniciar uma conversa, perguntar o nome e o motivo pelo qual a outra pessoa está ali naquele momento, entre outras amenidades. Se tudo funcionar como o esperado, essa simples abordagem já é o bastante para iniciar um flerte entre os estudantes.

3. Partir para a ação

Há ainda aqueles que preferem deixar as sutilezas de lado e ir direto ao ponto, até mesmo dentro de uma biblioteca. Para não correr um grande risco de levar um fora, o ideal é ao menos manter contato visual por algum tempo e trocar alguns sorrisos antes de se aproximar da pessoa desejada. O silêncio exigido pela biblioteca acaba sendo um ponto a favor para o flerte, pois as conversas precisam acontecer em sussurros e próximas ao ouvido. Uma boa sugestão é reparar nos detalhes, como o tipo de livro que o outro está lendo, o estilo das roupas que veste e etc, para assim encontrar algo para dizer ao se aproximar.

A verdade é que a paquera nas bibliotecas é uma prova de que apesar de estarem cada vez mais conectados, uma parcela dos jovens já sente falta de um contato mais pessoal, ao invés da constante aproximação à distância, através da tela do celular. Um contato direto, cara a cara, é capaz de gerar uma expectativa e provocar sensações mais autênticas do que as que ocorrem em esfera virtual.

Registrar-se
As melhores frases do treinador José Mourinho Estratégias de Texas Hold’em e como ganhar no jogo